>> AROMATERAPIA <<

DEFINIÇÃO

O que é aromaterapia?
É a arte e a ciência da terapêutica de aplicação de substâncias aromáticas naturais, os óleos essenciais, em massagens, banhos, inalações, etc.. Serve para auxiliar na cura de sintomas físicos, emocionais e espirituais.

O que são os óleos essenciais?
São as substâncias naturais presentes nas plantas, responsáveis pelos odores aromáticos que nelas encontramos. Este produto é a parte nobre obtida após a destilação de plantas aromáticas. Uma planta dita aromática é a que contém as substâncias que fornecem odores aromáticos em quantidade suficiente e possuem princípios ativos para serem destilados pelo vapor da água. Estas substâncias estão presentes nas flores, folhas, casca de árvores, casca dos frutos cítricos, raízes, sementes e bagas, quase sempre vegetais superiores - chamados de "Fanerógamas".

O que são óleos vegetais?
São os óleos graxos, chamados carreadores, prensados a frio, de nozes, sementes, etc. São utilizados em aromaterapia para conduzir os óleos essenciais, por meio de massagens para a epiderme, derme (absorção pela pele), corrente sanguínea e linfática. A estrutura molecular dos óleos vegetais favorece a absorção completa dos óleos essenciais.

A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE

Para obter melhores resultados, os óleos essenciais devem ser adquiridos de uma fonte confiável, pois os óleos mais raros podem ser caros. Os óleos de qualidade são muitos concentrados. Um pequeno frasco dura muito tempo. Um óleo verdadeiro tem o odor característico da planta. É vigoroso, não apenas forte. Com o aprimoramento do olfato todos são capazes de identificar um óleo puro e verdadeiro, que não contém adições de produtos químicos que alteram suas funções terapêuticas.

Eles sempre devem ser guardados em frascos de vidros escuros (nunca em plástico), em lugar fresco, seco e não ficar exposto à luminosidade. Nunca deixe um óleo essencial aberto, pois são voláteis e as misturas oxidam em contato em contato com o ar.

Na forma fisiológica, os óleos podem ser utilizados tanto na inalação, como também em massagens, compressas ou escalda-pés, entre outras aplicações.

Quando usados topicamente (externamente), devido aos seus inúmeros componentes, os óleos irão interagir com a química corporal das mais variadas formas. Em massagens, por exemplo, eles serão absorvidos pela pele e transportados para todo o organismo.

Veja como funciona: pegarmos um dente de alho e esfregarmos na sola dos pés, o óleo volátil nele contido aparecerá no hálito da pessoa que executou a experiência em 20 minutos. Os óleos essenciais são absorvidos pela pele em diferentes tempos. Por exemplo: o eucalipto e o tomilho são absorvidos entre 20 e 40 minutos; a citronela, a lavanda e o gerânio entre 40 e 60 minutos. Além disto, é importante reconhecer que os óleos essenciais irão trabalhar em três formas distintas: farmacológica, fisiológica e psicológica, podendo inclusive agir nas três formas concomitantemente.

Na forma fisiológica eles afetam os vários sistemas corporais, podendo estimulá-los ou sedá-los, dependendo do óleo utilizado. Serão ainda anti-sépticos, antiinflamatórios, fungicidas, cicatrizantes, estimulantes do sistema linfático, hipotensores, hipertensores, ativadores do sistema circulatório, agentes anti-tóxico, rubesfascientes, depurativos, tônicos circulatório ou adstringentes, entre outras funções.

No sistema respiratório agirão como expectorantes, antiespasmódicos, agentes balsâmicos, anti-sépticos, entre outras propriedades.

No sistema digestivo serão antiespasmódicos, estomáquicos, digestivos, carminativos, colagogos, hepáticos, etc.

No sistema genito-urinário e endócrino podem atuar como antiespasmódicos, emenagogos, tônicos uterinos, reguladores endócrino, agentes bactericidas, anti-sépticos, galactogênicos, afrodisíacos, estimulantes adrenais, anti-sépticos urinário, entre outras formas de uso.

No sistema imunológico são agentes anti-virótico, bactericidas, agentes febrífugos, diaforéticos, sudoríficos, etc.

No sistema nervoso são indicados como sedativos, estimulantes, tônicos do sistema nervoso, revigorantes, etc.

Há ainda a utilização dos óleos essenciais com fins estéticos.


INDICAÇÕES DE ÓLEOS ESSENCIAIS UTILIZADOS EM MASSAGENS E AROMATIZAÇÃO

Relaxante: lavanda, manjerona, laranja, camomila, petitgrain, pau rosa.

Tônicos: alecrim, limão, cipreste, gerânio, junípero.

Respiratórios: pinho, eucalipto glóbulo, tea tree, hortelã pimenta, hortelã do Brasil.

Circulatórios: cipreste, canela, hortelã pimenta, pimenta negra.

Afrodisíacos: ylang ylang, canela, cravo, patchouli, rosa, jasmim.

Fadiga geral: limão, gerânio, alecrim, tomilho.

Tensão nervosa: manjerona, lavanda, ylang ylang, pau rosa.

ALGUNS DOS PRINCIPAIS ÓLEOS ESSENCIAIS

Alecrim
(Rosmarinus officinalis - Família: Lamiaceae / Labiadas)

Propriedades: Antibactericida, antiinfeccioso (vaginite e candidíase), anticatarral (bronquite e sinusite), anti-séptico, antiespasmódico (digestivo e cardiovascular), antiviral (hepatite viral e celular), desintoxicante (fígado e afecções biliares), estimulante, rubefasciente, expectorante (tosses e bronquites), regulador do sistema nervoso (depressão nervosa, fadiga, problemas de digestão por depressão nervosa e problemas sexuais), carminativo, emenagogo, relaxante muscular, diurético e descongestionante.

Principais Constituintes: Cineol, cânfora, borneol, canfeno, alfa pineno e nopineno.

Ações: Popular na aromaterapia por reviver, aquecer, estimular e restaurar o corpo. Excelente para refrescar músculos, pés e mentes cansados. Favorece a concentração e é indicado para ser usado em alongamentos, visando manter a elasticidade. Ajuda combater a retenção de água, celulite e fadiga. Excelente tônico capilar contra queda de cabelos. Limpa atmosfera carregada. Como é um óleo estimulante, restaura a vigilância e é ótimo para ser usado após um longo e trabalhoso dia. Usado também para dores reumáticas e musculares, problemas respiratórios, caspa, retenção de líquidos, má circulação e pressão baixa. Melhora a memória e a atenção.

Extração: O óleo é extraído das folhas do arbusto perene, cultivado na Inglaterra, Mediterrâneo, Califórnia, Tunísia e China. O OE de Alecrim da Córsega (Mediterrâneo) é mais suave porque tem menos cânfora e mais ésteres.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Média.

Tradição Herbórea: O OE de Alecrim é considerado como uma planta sagrada, que foi sempre usada na magia, medicina e culinária das mais antigas civilizações. Queimado para afastar infecções, outrora, foi transportado em bolsinhas à volta do pescoço, que era cheirada pelos viajantes que transitavam por zonas suspeitas. Ele também era ingerido para problemas de fígado e digestivo e inalado para perturbações nervosas e respiratórias. Ter um arbusto de Alecrim na porta de casa significava ser uma família hospitaleira. Por causa da fama de reforçar a memória, Alecrim se tornou o emblema da fidelidade dos amantes.

Tipo de pele: Oleosa e manchada.

Combinações: OE de Olíbano, OE de Lavanda, OE de Citronela, OE de Hortelã Pimenta, OE de Cistus, OE de Petit Grain, OE de Tomilho, OE de Manjericão, OE de Elemi, OE de Cedro e OE de Canela.

Utilização Caseira: Defumação, aromatização de ambientes, inalação, escalda-pés e compressas.

Precauções: O OE de Alecrim é perfeitamente seguro para o uso caseiro, desde que diluído antes da aplicação. Caso contrário, ele pode causar alergias na pele. Ele não deve ser usado durante a gravidez, já que estimula a menstruação. Nem em casos de epilepsia ou pressão alta.


Anis
(lllicium anisatum - Família: llliciaceae)

Propriedades: Energizante, antiinflamatório, anti-séptico, estimulante dos poros, cicatrizante, diurético e tônico estomacal.

Propriedades constituintes: Anetol, felandreno, terpineol e 1,4 cineol.

Ações: Acalma palpitações, problemas respiratórios e asma. Útil contra frigidez, impotência e amenorréia. Limpa profundamente a pele, abre os poros para uma assepsia completa e elimina os microorganismos.

Extração: O óleo é extraído de frutos maduros, cultivados na Espanha, Japão e China.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Média.

Tradição herbórea: Há muito utilizado como auxiliar digestivo e desodorante. Original de região costeira da Ásia Menor. Usado em vários tipos de produtos de higiene bucal e em perfumaria, principalmente na elaboração de colônia frescas.

Tipo de pele: Não deve ser usado para tratamentos faciais em peles sensíveis, já que pode causar alergias. É ideal para vaporização facial que visa desobstruir poros. Ele deve ser usado em pequenas doses de, no máximo, 0,5% de diluição.

Combinações: OE de Lavanda, OE de Laranja, OE de Pinho, OE de Louro e OE de Mandarina.

Utilização caseira: Compressas para cólicas menstruais, inibição do apetite e dores abdominais.

Precauções: Evite usá-lo durante a gravidez, em casos de epilepsia e hipertensão.

Cedro
(Juniperus virginiana / Junipero communis - Família: Cupressaceae)

Propriedades: Anti-séptico pulmonar e genito-urinário, anti-seborréico, regenerador, antiespasmódico, desodorante, repelente de traças, tônico renal, diurético, expectorante, adstringente, tônico capilar, fungicida e anticaspa. Excelente sedativo do Sistema Nervoso Central (S.N.C.) revitalizante, estimulante geral para falta de energia e astenia.

Principais constituintes: Alfa e beta cedremo (mais de 80%), Cedrol de 3 a 14%, atlantone, cedrenol, cariofileno e cardineno.

Ações: Combate infecções do peito, urinárias e renais, tônico geral, limpeza, reumatismo, asma, ansiedade, cistite e calmante nervoso. Combate problemas no couro cabeludo, celulite, acne, artrite e psoríase. Favorece o crescimento capilar, regenera células, estimula a circulação e o rejuvenescimento.

Extração: O óleo é extraído de lascas de madeira e de serragens da árvore de Cedro vermelho, que se tiver mais que 20 anos oferece um produto de melhor qualidade. Ele é cultivado no Marrocos, Argélia, Estados Unidos (principalmente nas regiões montanhosas de Rocky Mountains), China, Índia e Paquistão.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Média / Baixa.

Tradição herbórea: O OE de Cedro é utilizado, desde os tempos antigos do Egito, como incenso, fragrância e em mumificações. Outras culturas também o utilizavam para fazer sarcófagos e como material de construção de palácios e templos. Os índios norte-americanos o usavam como remédio e em queimas de purificação. Ele ainda é o incenso usado em meditações tradicionais dos templos tibetanos. Usado em sinergia com OE Citronela, o OE de Cedro também é um excelente repelente contra insetos, vermes e ratos.

Tipo de pele: Oleosa, manchada, madura e com rugas.

Combinações: OE de Patchouli, OE de Sândalo, OE de Vetiver, OE de Louro, OE de Cardamono, OE de Bergamota, OE de Cipreste, OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Laranja, OE de Alecrim, OE de Palmarosa, OE de Ylang-Ylang e OE de Rosa.

Utilização caseira: Dedetizador caseiro natural (para dois litros de água, acrescente 5 gotas de OE de Cedro, 3 gotas de OE de Alecrim e 3 gotas de OE de Palmarosa) ou em spray para ambientes, que pode ser feito com OE de Cedro, OE de Patchouli e OE de Lavanda.

Precauções: Ele não deve ser usado durante a gravidez, nem em crianças com menos de 10 anos. Como ele pode irritar a pele, use sempre em baixas diluições (1%).

Cipreste
(Cupressus sempervirens - Família: Cupressaceae)

Propriedades: Anti-séptico, tônico geral para as veias, desodorante, condicionador de pele, antiespasmódico, anti-sudorífero, diurético, restaurador, cicatrizante, hepático, vasoconstritor, tônico respiratório, calmante e repelente de insetos.

Principais constituintes: Alfa pineno, delta 3 careno, mirceno, cedrol, cedrino, terpinoleno, limoneno, tujona, silvestrano, cardinemo e terpineol.

Ações: Excelente para circulação, varizes, hemorróidas, problemas de menopausa e menstruação, tosse, asma e alguns problemas respiratórios, retenção de líquidos, reumatismo, tensão, nervosismo, celulite, edema, disfunções ovarianas, veias varicosas e falta de energia.

Extração: Cultivado na França, Espanha e Marrocos, o óleo é extraído da folhagem, em forma de agulha, dos ramos dos galhos novos e das nozes.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Média para baixa.

Tradição herbórea: Original do sudeste da Europa e da Ásia Menor, acredita-se que a árvore deu nome à ilha de Chipre, como também foi usada para fazer a cruz de Jesus. Como a madeira de Cipreste é praticamente imune à putrefação, os egípcios a associam à morte. Os médicos do antigo Egito também utilizavam o OE de Cipreste em seus preparos medicinais. Enquanto os chineses acreditam que as nozes fazem bem para o fígado, os tibetanos a usam como incenso de purificação.

Tipo de pele: Oleosa e manchada.

Combinações: OE de Sândalo, OE de Bergamota, OE de Sálvia Esclaréia, OE de Junípero, OE de Limão, OE de Lavanda, OE de Laranja, OE de Alecrim, OE de Limette, OE de Pinho, OE de Camomila Romana, OE de Tangerina, OE de Gerânio, OE de Eucalipto, OE de Cedro, OE de Olíbano e OE de Tea Tree.

Utilização caseira: Excelente para Pout Pourri, esclada-pés, compressas, spray para pés e tênis. Quem tem transpiração excessiva no couro cabeludo, quer dar brilho aos cabelos ou controlar o PH deve utilizar 10 gotas de OE ao xampu adequado ao seu tipo.

Precauções: Não use o OE de Cipreste durante a gravidez, nem em crianças de até 10 anos. Lembre-se que o óleo é inflamável e deve ser usado apenas em diluições.

Copaíba
(Copaifera officinalis - Família: Fabaceae / Leguminosae)

Propriedades: Antiinflamatório, cicatrizante, germicida, bactericida, balsâmico, desinfetante, diurético, expectorante, anti-tumoral, emoliente, adstringente e estimulante. Combate infecções intestinais, gripes, resfriados, tosses e cistites. Ativa a circulação, reduz o estresse e, também, pode ser utilizado como fixador em perfumes.

Princípios constituintes: Alfa cariofileno, alfa humulento, beta cariofileno e sesquiterpenos.

Ações: Excelente para tratamentos capilares (seborréia e queda), entorses, dores musculares, problemas reumáticos, gota, artrite, artrose, acne e celulite.

Extração: O óleo, em alto percentual - de 60 a 80% - é extraído por meio de incisões no tronco das árvores, cultivados no Brasil, Venezuela, Colômbia, Suriname e Guiana.

Método de Extração: Destilação de resina.

Nota de aroma: Baixa.

Tradição herbórea: Seu nome é de origem guarani. Os índios amazônicos utilizavam o óleo, espalhando-o sobre o corpo, após os combates, para curar as feridas. Durante muito tempo, eles também o usaram como preventivo do tétano, no umbigo de recém-nascidos e em dermatoses como a psoríase. O OE de Copaíba também é usado para pinturas em porcelana.

Tipo de pele: Acnéica.

Combinações: Todos os OE cítricos, OE de Ylang-Ylang, OE de Jasmim e outros OE florais.

Utilização caseira: Compressas para dores nas articulações, manilúvio e escalda-pés.

Precauções: Não há nenhuma, principalmente para o uso caseiro, mas desde que o óleo seja diluído.


Eucalipto Glóbulos
(Eucalyptus globulus - Família: Myrtaceae)

Propriedades: Anti-séptico, antiinflamatório, repelente, descongestionante, refrescante, euforizante, revigorante, expectorante, antivirótico, bactericida e imunoestimulante.

Principais Constituintes: Cineol (70 a 85%), pineno, limoneno, globulol, canfeno, citronelal, fencheno, felandreno.

Ações: Repele insetos, reduz o inchaço, alivia dores musculares em reumatismos e artrites. Usado contra piolhos, herpes simples, dores no ouvido, sinusites, cefaléias por congestão catarral decorrente de gripes. Combate a exaustão mental, evita sonolência, baixa febre por seu constituinte cineol (usar em compressas frias). Indicado também para casos de obesidade e celulite.

Extração: O óleo é extraído das folhas e ramos. Original da Austrália, foi introduzido na Europa no final do século XVIII.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Alta.

Tradição herbórea: Os aborígenes australianos cobriam feridas com folhas de Eucalipto para apressar a cura devido as suas propriedades antiinflamatórias e analgésicas.

Tipo de pele: Manchada.

Combinações: OE de Manjerona, OE de Lavanda, OE de Junípero, OE de Limão, OE de Lemongrass e OE de Tomilho.

Utilização Caseira: Higienização para piso, colocar em 2 litros de água 20 gotas do óleo essencial. Para halitose, colocar 1 gota em 1 copo com água e fazer gargarejo. Usar 20 gotas no xampu para combater piolhos. Pode ser usado para inalação. Contra herpes labial, utilizar 5 gotas em 10 ml de OV de Germe de Trigo.

Precauções: Não usar à noite, pois pode perturbar o sono. Não utilizar com medicamentos homeopáticos. Perfeitamente seguro para o uso caseiro, se bem diluído.


Hortelã Pimenta
(Mentha piperita - Família: Lamiaceae/Labiatae)

Propriedades: O OE é constituído por cerca de um terço de mentol. Ele é tonificante, estimulante, calmante, refrescante e suavizante, além de anti-séptico, antibiótico, antiinfeccioso, estomacal, cefálico, digestivo, antiespamódico, estimulante, tônico, antiparasítico, febrifugo, vermífugo, expectorante, analgésico, descongestionante, vasoconstritor e carminativo. O OE de Hortelã Pimenta restaura e revigora o corpo e a alma.

Princípios Constituintes: Mentol, mentona, cineol, pineno, timol e carvone.

Ações: Combate dor de cabeça, náusea, cansaço, apatia, asma, tosse, fadiga mental, problemas digestivos e instestinais, flatulências, dor muscular, congestão nasal, choque, fraqueza, enjôo durante viagens, infecções na boca e nas gengivas, cansaço mental e circulação deficiente.

Extração: O óleo é extraído das folhas frescas e semi-secas, da erva cultivada na Bretanha, Europa, Índia e China.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Alta.

Tradição herbórea: Há séculos, a menta já era apreciada no Japão e na China. Também foi encontrada em túmulos egípcios datados de 1000 a.C. Tradicionalmente, as pessoas a bebiam em forma de chá ou mascavam suas folhas para curar problemas do estômago e dos nervos. Na enciclopédia British Herbal Pharmacopeia, a menta é citada para combater cólicas, flatulência e vômitos causados por gravidez.

Tipo de pele: Manchada e acnéica.

Combinações: OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Alecrim, OE de Manjerona, OE de Bergamota, OE de Gerânio e OE de Sândalo.

Utilização Caseira: Spray para ambientes, higienizador para pisos, escalda-pés e compressas.

Precauções: O OE de Hortelã Pimenta não deve ser aplicado na pele, sem ser diluído, ou antes de ir dormir. Ele pode causar irritações na pele, perturbar ou prejudicar o sono. Por isso, use-o com moderação. Evite-o durante a gravidez e não o use em períodos de tratamento homeopático.

Laranja
(Citrus aurantium - Família: Rutaceae)

Propriedades: Calmante, anticoagulante, sedativo, estomacal, diurético, tônico, antiespamódico, anti-séptico, antibiótico e depurativo.

Principais constituintes: D-limoneno, n-decílio, aldeído, linalol, terpinol, b-carotino, citral, limoneno, perminol e geraniol.

Ações: Indicado para prisão de ventre, diarréia, constipação, eliminação de toxinas, dores musculares, excessos cometidos com comida, tratamento de pele, ansiedade nervosa e corpo. Abaixa o colesterol e é encorajador de apetite.

Extração: O óleo é extraído da casca de Laranja, que é cultivada na China, Israel, Marrocos, Tunísia, Argélia, Itália, França e Estados Unidos.

Método de Extração: Prensagem a frio.

Nota de aroma: Alta.

Tradição herbórea: Nativa da Ásia, se acreditava que a árvore da Laranja azeda foi introduzida na Europa por volta do ano de 1200. A árvore ganhou popularidade na Espanha, sob o domínio mouro. Mas, como elas eram raras e caras, até o final do século XVII não foram muito usadas na medicina fitoterapêutica européia. Somente no século XVIII, passaram a serem recomendadas para uma grande quantidade de queixas, que iam da melancolia aos problemas cardíacos.

Tipo de pele: Seca, madura e envelhecida.

Combinações: OE de Manjericão, OE de Bergamota, OE de Pimenta Negra, OE de Canela, OE de Cravo, OE de Gerânio, OE de Olíbano, OE de Limão, OE de Sândalo, OE de Ylang-Ylang, OE de Néroli e OE cítricos.

Utilização caseira: O OE dá uma aroma todo especial se colocado em água quente e utilizado para tirar o cheiro de gordura na cozinha.

Precauções: Como acontece com os demais óleos cítricos, ele também não deve ser aplicado na pele antes de exposição ao sol.

Lavanda
(Lavendula augustifolia/Lavendula Officinatis/Lavendula vera - Família: Lamiacene/Labiateae)

Propriedades: Anti-séptico, analgésico, citofilático, antiespasmódico, tônico, cicatrizante, antiinflamatório emenagogo, antiparasítico, relaxante muscular, adstringente, condicionador cutâneo, antidepressivo, desodorante, sudorífero, hipotensor e sedativo.

Princípios Constituintes: Linalol, acetato de linalil, lavandulol, acetato lavandulil, terpinol, limoneno, cariofileno e terpinol. A Lavanda produzida em altitudes elevadas tem mais ésteres.

Extração: O óleo é extraído das extremidades que contenham flores. A Lavanda é cultivada no sul da Europa e em locais afastados da Austrália e Bretanha.

Método de Extração: Destilação a vapor para se obter o óleo essencial e extração por solvente para obter o absoluto.

Nota de aroma: Média para alta.

Tradição herbórea: Entre os antigos romanos, o purificador para banhos favorito era o OE de Lavanda. Além de acelerar curas, desde o século XVII ele também vem sendo utilizado para fabricar de sabonetes, perfumes e talcos.

Tipo de pele: Todos.

Combinações: OE de Bergamota, OE de Cravo, OE de Alecrim, OE de Eucalipto, OE de Patchouli, OE de Sálvia, OE de Rosa, OE de Jasmim, OE de Camomila, OE de Citronela, OE de Limão e OE de Pinho.

Utilização caseira: Para clarear cicatrizes, ele deve ser usado todos os dias. Como loção bucal anti-séptica (acrescente 3 gotas de OE de Lavanda e 2 gotas de OE de Bergamota em um copo de água, misture muito bem e enxágüe a boca), utilize-o diversas vezes.

Precauções: O OE de Lavanda é perfeitamente seguro para o uso caseiro e pode até ser aplicado puro sobre a pele.


Palmarosa
(Cymbopogon martini - Família: Graminaceae)

Propriedades: Antibiótico, antifúngico, antivirótico, bactericida, tônico, antiinfeccioso, anti-séptico, vermífugo, digestivo, emoliente, cicatrizante e estimulante do sistema digestivo e circulatório.

Princípios constituintes: Geraniol, geranil acetato, linalol, alfa humulento, beta cariofileno, citronelol e citral.

Ações: Combate cansaço físico, problemas associados ao estresse, convalescença, anorexia, acne, escaras, infecções intestinais e vaginais. É um excelente citofilático (regenerador de tecidos) e hidratante para tratamento de pele, mãos, pés, rosto e lábios. Atua em eczema, infecções de garganta e de pulmões e sobre a TPM. Regula a produção de sebo. Ideal como tônico uterino e para tratamentos de tiróide (hipotiroidismo).

Extração: O óleo é extraído da grama fresca ou seca, que é colhida antes da produção de flores. A Palmarosa é cultivada no Nepal, Brasil, Índia e países da América Central.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Média.

Tradição herbórea: Seu uso data de muitos anos, da época quando ele era embarcado de Bombaim para Constantinopla e Bulgária. O óleo de OE de Palmarosa costumava ser chamado de "OE de Gerânio turco", devido ao aroma de rosa resultante da grande quantidade de geraniol. Ele é usado frequentemente para adulterar o OE de rosa.

Tipo de pele: Seca e madura.

Combinações: OE de Gerânio, OE de Grapefruit, OE de Sálvia Esclaréia, OE de Gengibre, OE de Ylang-Ylang, OE de Sândalo, OE de Tangerina, OE de Alecrim, OE de Lavanda, OE de Louro, OE de Laranja e OE de Petit Grain.

Utilização caseira: Banhos para o período de TPM, spray para ambientes e compressas abdominais.

Precauções: Não tem nenhuma contra-indicação, desde que diluído.

Tangerina
(Citrus reticulata - Família: Rutaceae)

Propriedades: Calmante, antidepressivo, relaxante, anti-séptico, antiespamódico, tônico, adstringente, laxativo, relaxante muscular, estimulante digestivo e linfático.

Principais constituintes: Citronelol, linalol, citral, cadineno e limoneno.

Ações: Possui efeito quase hipnótico sobre a mente. É indicado em casos de estresse, tensões, gastrite, flatulência, diarréia e constipação. Estimula o fluxo da bílis. Atua como tônico do sistema vascular, nutrindo as veias e as artérias. Também pode suavizar cicatrizes quando misturado com os OE de Lavanda e OE de Néroli.

Extração: O óleo é extraído das cascas dos frutos, cultivados no Brasil e América do Norte.

Método de Extração: Prensagem a frio.

Nota de aroma: Alta para média.

Tradição herbórea: Original da China, depois de anos de cultivo na Europa, a Tangerina foi levada pelo Coronel G. L. Dancy - seu grande apreciador - para o sudoeste dos Estados Unidos, por volta de 1971. Por isso, também é conhecida como Tangerina Dancy. Ela difere-se da mandarina por não apresentar sementes.

Tipo de pele: Oleosa e manchada.

Combinações: OE de Bergamota, OE de Sálvia, OE de Gerânio, OE de Grapefruit, OE de Lavanda, OE de Limão, OE de Lima, OE de Néroli, OE de Laranja, OE de Baunilha, OE de Verbena, OE de Camomila, OE de Olíbano e OE de Rosa.

Utilização caseira: Aromatizador de ambientes (ideal para retirar odor de gordura da cozinha).

Precauções: Evite utilizá-lo ao sol.


Tea Tree
(Melaleuca alternifólia/Melaleuca linariifolia/Melaleuca unciata - Família: Myrtaceae)

Propriedades: Bactericida, cicatrizante, expectorante, fungicida, antiinfeccioso, balsâmico, antiinflamatório, anti-séptico, antiviral, febrifugo, inseticida, imuno-estimulante, diaforético, parasiticida e vulnerario.

Principais constituintes: Terpineol, cineol, pineno, terpeno e cimeno.

Ações: Atua sobre brotoejas, picadas de insetos, micoses, dermatites, aftas, "sapinhos", piolhos, furúnculos, sarna, dores de garganta, abcessos, acne, pé-de-atleta, bronquite, verrugas, cândida, catarro, resfriados, cortes, herpes, influenza, pneumonia, sinusite, queimaduras de sol, dores de dente, infecções vaginais e em todas as outras. Ela também elimina toxinas do corpo e protege contra raios X.

Extração: O óleo é extraído das folhas e ramos da árvore, originária da Austrália.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Nota de aroma: Alta.

Tradição herbórea: A melaleuca australiana sempre foi aproveitada pelos aborígenes, que a chamavam de "primeiros socorros em garrafa" devido às suas espantosas propriedades curativas. Seguindo esse exemplo, os colonizadores ingleses também começaram a utilizar as folhas da árvore na impossibilidade de obter suprimentos médicos. Em 1927, a melaleuca foi batizada como "árvore do chá", pela tripulação do capitão Cook, que em substituição ao chá tradicional, passou a utilizar suas folhas escuras.

Tipo de pele: Oleosa e manchada.

Combinações: OE de Canela, OE de Cravo, OE de Cipreste, OE de Eucalipto, OE de gengibre, OE de Lavanda, OE de Lavandim, OE de Sálvia, OE de Alecrim, OE de Gerânio, OE de Manjerona, OE de Noz-moscada, OE de Pinho e OE de Ylang-Ylang.

Utilização caseira: como desinfetante de pisos, ele é ideal para combater insetos. O OE de Tea Tree cicatriza feridas e escaras, e pode ser acrescentado ao xampu, tanto para o ser humano quanto para os animais.

Precauções: O OE de Tea Tree é perfeitamente seguro para o uso caseiro, não necessita de diluição e é um dos poucos que pode ser aplicado puro. No entanto, ele requer cuidado, porque pode causar irritações em alguns tipos de pele.


Ylang-Ylang
(Cananga odorata - Família: Annonaceae)

Propriedades: O OE tem um potente e doce odor floral. É aromático, hipnótico, relaxante, afeta o espírito e as emoções, mais do que o próprio corpo. Rejuvenesce a pele e favorece o crescimento do cabelo. Ele também é sedativo, afrodisíaco, antidepressivo, calmante, anti-séptico, balanceador e desinfetante.

Principais constituintes: Cadineno, cariofileno, eugenol, cresol, geraniol, linalol, acetato de linalil, metil benzoato e pineno.

Ações: Útil para acalmar tensões, baixar a pressão, animar humores negativos e aumentar a sensualidade. Ele também é indicado em casos de disfunções sexuais, cansaço físico, nervosismo, taquicardia, depressão, estresse, irritabilidade, ansiedade, resfriado e euforia. Seu aroma suaviza a raiva decorrente das frustrações.

Extração: O óleo é extraído de flores frescas e totalmente desenvolvidas, que são colhidas, de preferência, ao romper do dia. Comercialmente, ela é cultivada em Madagascar, Indonésia, Filipinas e Ilha reunião.

Método de Extração: Destilação a vapor ou extração por solvente.

Nota de aroma: Média para alta.

Tradição herbórea: Ylang-ylang significa "flor das flores" e deriva da palavra "ilang ilang", original do idioma malaio. Conhecida como árvore do perfume, ela era utilizada pelas mulheres nativas dos "Mares do Sul", que faziam uma mistura com óleo de coco. Essa mistura, que ficou conhecida como óleo de Macassar, era um excelente condicionador e estimulador do crescimento capilar. Na época vitoriana, o Ylang-ylang foi introduzido comercialmente na Europa devido a esse óleo, que passou a ser utilizado pelos homens para alisar os cabelos. Nas ilhas da Ásia Tropical, ele também era usado para tratar picadas de insetos, pele inflamada, proteger os cabelos, combater febres e infecções. Como a flor tem uma fragrância muito sensual, ela também é utilizada para simbolizar o amor.

Tipo de pele: Pele oleosa.

Combinações: OE de Bergamota, OE de Cardamomo, OE de Cedro, OE de Cravo, OE de Camomila, OE de Cistus, OE de Limette, OE de Manjerona, OE de Mandarina, OE de Limão Tahiti, OE de Patchouli, OE de Pau Rosa, OE de Néroli, OE de Rosa, OE de Tea Tree, OE de Vetiver, OE de Sândalo, OE de Verbena e OE de Jasmim.

Utilização caseira: Pout pourri, saches de gavetas, aromatizador de ambientes e para pessoas com hipertensão (pressão alta).

Precauções: O OE de Ylang-Ylang é perfeitamente seguro para o uso caseiro, desde que diluído antes de qualquer aplicação. Seu uso deve ser evitado em caso de baixa pressão arterial ou histórico de apnéia.


GLOSSÁRIO DOS TERMOS TERAPÊUTICOS:

Adstringente: (contrai os tecidos)
OE de Cipreste, OE de Gerânio, OE de Junípero, OE de Limão, OE de Hortelã Pimenta, OE de Alecrim e OE de Sândalo.

Afrodisíaco: (estimula o desejo sexual)
OE de Canela, OE de Ylang-Ylang, OE de Rosa, OE de Pau-Rosa e Sândalo.

Anafrodisíaco: (diminui o desejo sexual)
OE de Manjerona.

Analgésico: (aliviador da dor, em geral no uso tópico)
OE de Lavanda, OE de Bétula, OE de Camomila Romana, OE de Alecrim, OE de Eucalipto, OE de Manjerona, OE de Hortelã-Pimenta.

Antidepressivo: (ajuda a elevar o estado de ânimo)
OE de Bergamota, OE de Camomila, OE de Gerânio, OE de Ylang-Ylang, OE de Laranja, OE de Lavanda, OE de Manjericão, OE de Petitgrain, OE de Rosa e OE de Sândalo.

Antifúngico: (estaciona o crescimento de fungos)
OE de Tea Tree, OE de Lavanda, OE de Limão, OE de Gerânio, OE de Cravo e OE de Canela.

Antiespamódico: (que evita ou alivia as cólicas e os espamos: contrações musculares dolorosas)
OE de Cipreste, OE de Tangerina, OE de Menta, OE de Camomila Romana, OE de Alecrim, OE de Rosa e OE de Manjerona.

Antiinflamatório: (reduz inflamações)
OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Menta, OE de Petitgrain, OE de Camomila romana e OE de Rosa.

Anti-séptico: (inibe o crescimento de micro-organismos)
Todos os óleos essenciais são anti-sépticos em maior ou menor escala. OE de Alecrim, OE de Bergamota, OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Sândalo e OE de Tea Tree.

Anti-sudirífero: (reduz a transpiração)
OE de Cipreste e OE de Menta.

Antivirótico: (destrói a atividade de vírus)
OE de Limão e OE de Tea Tree.

Bactericida: (destrói as bactérias)
OE de Alecrim, OE de Bergamota, OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Tea Tree.

Bacteriostático: (inibe a proliferação de bactérias)
Todos os óleos essenciais, em especial os relacionados com anti-sépticos e bactericidas.

Carminativo: (expele gases do estômago)
OE de Junípero, OE de Tangerina, OE de Menta e OE de Alecrim.

Cefálico: (estimulante mental)
OE de Alecrim, OE de Lavanda, OE de Limão, OE de Menta, OE de Cravo, OE de Junípero, OE de Canela, OE de Camomila Romana e OE de Ylang-Ylang.

Citofilático: (estimula o crescimento saudável e renOVador das células)
OE de Lavanda, OE de Gerânio, OE de Palmarosa e OE de Olíbano.


Colagogo: (aumenta a produção de bile)
OE de Alecrim, OE de Camomila Romana, OE de Grapefruit e OE de Menta.

Descongestionante: (reduz a congestão)
OE de Cedro, OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Menta, OE de Pinho e OE de Alecrim.

Desintoxicante: (ajuda a limpas o corpo de impurezas)
OE de Alecrim, OE de Erva-doce, OE de Limão.

Desodorante: (reduz o odor)
OE de Bergamota, OE de Cipreste, OE de Eucalipto, OE de Lavanda, OE de Rosa e OE de Petitgrain.

Digestivo: (estimula o processo digestivo)
OE de Laranja, OE de Junípero, OE de Lavanda, OE de Limão, OE de Tangerina, OE de Manjerona, OE de Menta, OE de Camomila Romana e OE de Alecrim.

Diurético: (aumenta o fluxo urinário)
OE de Junípero, OE de Bétula, OE de Lavanda e OE de Alecrim.

Emenagogo: (estimula a menstruação, mas não é o mesmo que abortivo)
OE de Alecrim, OE de Camomila, OE de Sálvia Esclaréia, OE de Lavanda, OE de Manjericão, OE de Manjerona e OE de Rosa.

Estimulante: (aumenta a atividade no organismo em geral ou de um órgão específico)
OE de Alecrim, OE de Eucalipto, OE de Gerânio, OE de Hortelã-Pimenta.

Expectorante: (facilita a remoção de secreções broncopulmonares, em especial o catarro)
OE de Bergamota, OE de Cedro, OE de Eucalipto, OE de Hortelã-Pimenta, OE de Manjerona e OE de Sândalo.

Hipertensor: (abaixa a pressão arterial)
OE de Alecrim, OE de Sálvia Esclaréia.

Hipotensor: (abaixa a pressão arterial)
OE de Ylang-Ylang, OE de Lavanda e OE de Manjerona.

Imunoestimulante: (fortalece as reações defensivas do organismo ás infecções)
OE de Lavanda e OE de Tea Tree.

Nervino: (fortalece o sistema nervoso, usado para distúrbios nervosos em geral)
OE de Alecrim, OE de Camomila, OE de Hortelã-Pimenta, OE de Lavanda e OE de Manjerona.

Rubefaciente: (produz calor e vermelhidão quando aplicados á pele)
OE de Alecrim, OE de Eucalipto, OE de Pinho, OE de Pimenta-Negra, OE de Junípero.

Sudorífero: (promove a transpiração)
OE de Alecrim, OE de Camomila, OE de Hortelã-Pimenta, OE de Manjericão, OE de Tea Tree.

Tônico: (fortalece o organismo em geral de um órgão específico)
OE de Camomila, OE de Gerânio, OE de Lavanda, OE de Manjericão, OE de Manjerona, OE de Olíbano, OE de Rosa e OE de Tea Tree.

Vasoconstritor: (produz uma contração nos pequenos vasos sanguíneos)
OE de Camomila, OE de Cipreste, OE de Hortelã-Pimenta, OE de Rosa.

Vasodilatador: (produz uma dilatação nos pequenos vasos sanguíneos)
OE de Manjerona

Glossário geral:

Antioxidante: Previne ou diminui a oxidação ou deterioração, especialmente em contato com o ar. Dentre os antioxidantes encontra-se a vitamina E.

Emoliente: Que suaviza ou amolece uma região.

Fototóxico: Toxicidade desencadeada pela exposição à luz solar. Os óleos que produzem este efeito são os óleos essenciais de Bergamota, Limão, Lima, Laranja, Tangerina, Mandarina e Grapefruit.

Hemostático: que estanca hemorragias.

Veículo: é geralmente a maior parte da formulação. Em aromaterapia é o mesmo que carreador.

A relação acima representada não é completa. Apenas visa fornecer uma visão básica dos óleos essenciais para cada um de seus efeitos relacionados.


Observação: As siglas OE e OV designam Óleo Essencial e Óleo Vegetal, respectivamente.


Sobre Sâmia Maluf e By Samia Aromaterapia

Sâmia Maluf é formada em Psicologia, com especialização em adicções, depressão e síndrome do pânico. Passou por treinamento e educação continuada em adictos, para entender como atuam as drogas, quais medicações devem ser utilizadas em cada caso e como elas interagem no Sistema Nervoso Central.

Possui formação em Aromaterapia e em Aromacologia (ciência que estuda o aroma - dos óleos essenciais às essências sintéticas - no comportamento humano como meio de evocar memórias e sensações), trabalhando com o atendimento de pacientes e como consultora na área para empresas e spas em todo o Brasil.

A By Samia Aromaterapia é uma empresa voltada para os conceitos da Aromaterapia e Aromacologia, buscando mais qualidade de vida para as pessoas por meio da utilização de óleos essenciais. Visite o site www.bysamia.com.br.

 
Entrar no Site Entar no Site
   

 
Produzido pela equipe tarotdoamor, proibida cópia ou reprodução sem autorização prévia. Sujeito a sanções previstas em leis.
Tarot do Amor Todos replica watches os direitos reservados  
E-mail: contato@tarotdoamor.com.br 

 Site desenvolvido por: www.comercialweb.com.br